sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Preâmbulo roubado de lanças

Há sempre poemas que ficam de fora, sabe-se porquê e sabe-se lá porquê, dos livros. A economia, a edição, a força do livro, tudo aquilo que nos ultrapassa pela direita e nos faz esquecer a arte na obra e pensar mais na sua equilibrada comunicação.

Esse foi o caso deste poema que poderia ser mais um vulto nos Diálogos. Bem haja o arrependimento :) Bom fim de semana!

Preâmbulo roubado de lanças


Preâmbulo roubado de lanças
Que furam as pálpebras impondo
A primeira luz


O dia entra na cidade pelo lado do rio
Estilhaçando as vidraças que nos protegiam
no escuro
Reviram-se as torres de carne

à procura de quem ficou na noite
Queimam no chão os restos frios
de quem amou, de quem acabou de acabar


Logo pela manhã enquanto as pessoas sobem e descem
a rua roubada

teimo contigo de que te amo mais

do que aquilo que possas compreender.



Photobucket

post scriptum/curiosidade:

PRÉMIO DA CRÍTICA 2008
A Associação Portuguesa de Críticos de Teatro atribuiu o Prémio da Crítica, relativo ao ano de 2008, a João Brites pela criação de Saga - Ópera extravagante.O júri foi constituído por Ana Pais, Constança Carvalho Homem, João Carneiro, Maria Helena Serôdio e Rui Pina Coelho.O mesmo júri decidiu ainda atribuir três Menções Especiais, respectivamente, à actriz Carla Galvão, ao encenador Miguel Loureiro, e ao encenador Nuno Cardoso.A cerimónia da entrega destes prémios realiza-se no próximo dia 23 de Março (segunda-feira), no Jardim de Inverno do Teatro Municipal São Luiz (Lisboa), às 19h, sendo livre a entrada. Para quem não sabe participei neste espectáculo na personagem Deus Pirata. Fico feliz por todos os que deram tudo neste espetáculo, elenco, o Bando, Banda da Armada, Jorge Salgueiro, a equipa técnica e todos quanto foram ver!!!

4 comentários:

EyeOfHorus disse...

É por palavras como estas que temos fome da tua escrita.
Obrigada pela partilha.

Silent Raven disse...

Mágico, místico e poderosamente enigmático. Como se cada poema fosse uma teia de mistérios...

É um prazer e um privilégio divagar pelas tuas palavras.

maria m. disse...

obrigada pela generosidade de nos dares a conhecer mais um dos teus poemas.

agora, deixo uma flor no teu jardim:
consegui finalmente encontrar o teu livro (comprei-o directamente à editora);
é um livro rico de imagens, pelo que voltarei a ler alguns poemas para tentar entendê-los melhor;
é um belo e comovente livro de poemas de amor.

myth disse...

Uma palavra...MAGNÍFICO!!!!
Obrigada por partilhares os teus ínfimos e profundos pensamentos, sentires mais reconditos que emergem em alguns de nós de vez em quando e não temos a coragem de partilhar...

Se quiseres....se tiveres 1 segundo que seja disponível, espreita www.mythiksessions.blogspot.com

bj...